ESPECIALIZAÇÃO REGRESSIVA EM MINAS GERAIS DE 2008 A 2013: A ANÁLISE DA PRODUÇÃO DE CAFÉ EM GRÃO E TORRADO E MOÍDO A PARTIR DAS MATRIZ INSUMO-PRODUTO

Lucio Otávio Seixas Barbosa, Carla Cristina Aguilar Souza, Laura Ladeia Maciel, Pedro Henrique Souza Portugal

Resumo


O presente estudo tem como objetivo avaliar as interligações entre a produção de café em grão e de café torrado e moído. Além disso, visto que a primeira se associa ao segmento agrícola, e a segunda ao industrial, compara-se a capacidade de encadeamentos de ambas. O período de análise compreende o ano de 2008 e 2013, ou seja, do auge da crise financeira internacional ao período que antecede à crise política e econômica brasileira. A metodologia utilizada se baseia no modelo insumo-produto aplicado às matrizes de Minas Gerais de 2008 e 2013. São determinados os índices de ligação de Rasmussen-Hirschman, os índices puros de ligação e a abordagem do campo de influência. Os resultados sugerem que a indústria cafeeira mineira, que já era pouca expressiva, se tornou ainda mais incipiente no período. As ligações entre o café em grão e o café industrializado se enfraqueceram. Ainda assim, do ponto de vista de capacidade de encadeamento para trás, o setor industrial tem maior poder de dispersão. Portanto, sendo Minas Gerais o maior estado produtor e exportador de café arábica brasileiro, torna-se relevante buscar alternativas que aproximem esses segmentos.

Palavras-chave


Café, Industrialização, Minas Gerais, Matriz insumo-produto

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia