EDUCAÇÃO COMO PRIORIDADE: ESTIMAÇÃO DA COMPOSIÇÃO ÓTIMA DE GASTOS QUE MAXIMIZE OS INDICADORES EDUCACIONAIS

João Paulo Moura de França, Francisco Soares de Lima, Rodolfo Ferreira Ribeiro da Costa, Denison Murilo de Oliveira

Resumo


Este trabalho tem como objetivo estimar a composição ótima dos gastos, por funções, que maximize os indicadores educacionais. Com a finalidade de atingir esse objetivo foi calculado três indicadores educacionais compostos através de Análise fatorial, estimou-se um modelo, através de regressões com Dados em Painel usando uma função de produção Translog e, finalmente, foi calculada a composição dos gastos públicos que otimiza a função estimada. Neste trabalho foram feitas maximizações com e sem restrições legais sobre os limites dos gastos por função administrativa. Encontrada a referência ótima, verificou-se a distância a prática das unidades federativas e o ótimo. Os resultados mostraram que a função “Educação” é a que deve ter maiores percentuais de gastos (25,5%), seguida da “Judiciária”, com 15,4% das despesas. Também foi observado que os Estados da região Norte são os que mais estão próximos do ótimo calculado e, que o Rio Grande do Sul é o mais distante, de acordo com o cálculo da Distância Euclidiana.


Palavras-chave


Gasto público; despesa ótima; educação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia