CARACTERIZAÇÃO E DETERMINANTES DOS MOVIMENTOS PENDULARES NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE: EVIDÊNCIAS A PARTIR DE UM MODELO GRAVITACIONAL

Danyella Juliana Martins de Brito, Hilton Martins de Brito Ramalho

Resumo


O artigo investiga o padrão da mobilidade urbana na Região Metropolitana do Recife (RMR), identificando os fluxos pendulares e a importância de características chaves nos fluxos pendular intrametropolitano. Assim, um modelo gravitacional foi empregado para análise de forças de atração e de repulsão dos fluxos pendulares. Os principais resultados observados apontam que: (i) a distância entre os municípios de residência e de trabalho/estudo atua como uma força de repulsão sobre os fluxos pendulares, isto é, os fluxos pendulares são, em média, maiores entre regiões mais próximas; (ii) e o índice de desenvolvimento humano (IDH) municipal mostrou-se determinante para os fluxos pendulares, de modo que quanto maior o IDH no município de origem menores serão os fluxos pendulares. Tais resultados indicam que é importante a consideração, tanto da proximidade entre mercados residenciais e de trabalho, como do nível de desenvolvimento local, para o desenho de políticas públicas voltadas para a mobilidade urbana.


Palavras-chave


Deslocamento Pendular; RMR; Modelo Gravitacional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia