DETERMINANTES DA ALOCAÇÃO DOMICILIAR DO TEMPO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES: UMA ANÁLISE LOGIT MULTINOMIAL PARA OS TERRITÓRIOS RURAL E URBANO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Luiz Eduardo Rocha

Resumo


O trabalho tem como objetivo analisar os determinantes da alocação do tempo das crianças e adolescentes entre lazer, estudo e trabalho, assumindo a hipótese que essa alocação é uma decisão da família que tem como fundamentação a maximização dos seus benefícios em um contexto intertemporal. A partir do modelo econométrico logit multinomial, onde estimou-se os efeitos marginais e simulações das probabilidades preditas, verificou-se a influência das características internas e externas dos domicílios na probabilidade das crianças pertencerem aos quatro possíveis estratos de alocação do tempo. Em síntese, as estimações demonstraram que crianças do sexo masculino, pardas e negras, de famílias chefiadas por mulheres, em domicílios agrícolas e sem ocupação, residentes no meio rural apresentaram maior probabilidade de exercerem alguma atividade laboral em detrimento do estudo. Em relação à influência da estrutura da renda per capita domiciliar, ao contrário de estudos que indicam a pobreza como fator preponderante do trabalho infantil, verificou-se que a probabilidade das crianças e adolescentes apenas trabalharem ou conciliarem o trabalho com o estudo é maior entre o sexto e o oitavo décimos da distribuição. Sendo que esse comportamento foi mais intenso nos territórios rurais e nas regiões urbanas de pequena densidade populacional.


Palavras-chave


Trabalho infantil, Territórios urbano e rural, Modelo logit multinomial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia