Diferenciação regional da geração de empregos formais no Brasil no quadriênio 2003/2006 no quadriênio 2003/2006

Rafael Cezar Barros, João Sabóia, Lucia Silva Kubrusly

Resumo


Faz uma análise dos empregos formais gerados no Brasil no quadriênio 2003/2006. Desenvolve uma discussão sobre o desempenho do mercado de trabalho a partir da década de noventa, quando ocorreram grandes modificações na economia do país. Analisa a geração de empregos no período recente, do ponto de vista das unidades da federação e das mesorregiões brasileiras. Para estas últimas, constrói um índice que permite ordená-las segundo a qualidade do emprego gerado localmente. Os resultados do trabalho mostram que a maior parte do emprego com carteira de trabalho assinada está sendo gerada nas mesorregiões das capitais, estando concentrada, majoritariamente, no setor de serviços e comércio. A indústria está se deslocando para fora dos grandes aglomerados urbanos em direção às cidades no interior, confirmando tendência que já vinha sendo verificada pelo menos desde a década de noventa. Essa desconcentração, entretanto, está ocorrendo principalmente para o interior dos estados mais desenvolvidos, ou seja, no eixo Sul/Sudeste. Outro resultado importante do artigo é a constatação da existência de correlação positiva entre a quantidade e a qualidade do emprego. Em outras palavras, quanto maior o tamanho do mercado de trabalho local, melhor é a qualidade do emprego gerado.

Palavras-chave


Emprego Formal; Emprego Regional; Qualidade do Emprego.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia