A composição do emprego no Brasil

Paulo Aguiar do Monte, Hélio de Sousa Ramos Filho, José Antonio Rodrigues da Silva

Resumo


A primeira década do século XXI foi marcada por significativas mudanças na economia brasileira que causaram impactos no mercado de trabalho, em especial, o crescimento do emprego formal advindo do incentivo governamental a setores e empresas intensivas em mão de obra através de uma política expansionista do crédito e redução de impostos, somadas a um contexto macroeconômico internacional bastante favorável. Neste contexto, este artigo destaca a expansão da geração de emprego do setor formal nos últimos anos conforme o setor de atividade e macrorregiões do Brasil. Através do método shift-share estocástico desenvolvido por Fernández e Menéndez (2002), buscou-se diagnosticar o fluxo de empregos gerados no Brasil, decompondo a variação do emprego em fatores nacionais, regionais e setoriais. Os resultados destacam a queda do dinamismo econômico a partir de 2011 e a forte dependência do efeito nacional para o crescimento regional e setorial, sugerindo que as decisões de cunho político nacional são determinantes para explicar o crescimento do emprego total no Brasil.

Palavras-chave


Crescimento regional, Mercado de trabalho; Dinâmica setorial; Brasil; Shift-share.

Texto completo:

PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia