SAÚDE NAS ÁREAS RURAIS DO NORDESTE E SUL DO BRASIL: UMA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA PARA HOMENS E MULHERES

Fernanda Cristina Ferro Malacoski, Jefferson Andronio Ramundo Staduto, Bruna Naiara de Castro

Resumo


Este trabalho analisa a autoavaliação do estado de saúde dos trabalhadores, homens e mulheres, residentes nas áreas rurais do Nordeste e do Sul brasileiro, a partir de dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013. A literatura mostra que há diferenças de saúde entre os trabalhadores da área rural e urbana, bem como, entre homens e mulheres. As duas regiões estudadas têm grandes proporções de populações que moram nas áreas rurais e, também, grandes contrastes socioeconômicos que impactam na autoavaliação do estado de saúde. As equações dos determinantes dessa autoavaliação foram estimadas pelo método logit ordinal. Os resultados mostraram que a educação nas áreas rurais do Nordeste e do Sul do Brasil não se comporta de forma nítida como se esperava de acordo com a literatura. Além disso, percebe-se que para as mulheres, as variáveis socioeconômicas locais interferem na autoavaliação de saúde, sendo mais intenso para as mulheres do Sul. A pobreza, por exemplo, teve maior impacto na redução das chances de declarar estado de saúde muito bom entre as moradoras do Sul do que entre as moradoras do Nordeste, pois aspectos sociais e econômicos das regiões são fundamentais na percepção de saúde.

Palavras-chave


Percepção; Áreas Rurais; Sexo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia