COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÕES BRASILEIRA, NORDESTINA E PERNAMBUCANA E A CONCORRÊNCIA CHINESA ENTRE O PERÍODO DE 1997 A 2017

Thiago Fellipe Lima Silva Pereira, Monaliza de Oliveira Ferreira

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar índices de competividade internacional, para melhor conhecer o grau de vantagem comparativa do setor têxtil e de confecções no Brasil, Nordeste e Pernambuco e analisar a concorrência chinesa, ambos no período de 1997-2017.  Foram calculados os Índice de Vantagem Comparativa Revelada, Comércio Intra-indústria e utilizado o Modelo Constant Market Share (CMS) para possibilitar as análises realizadas. Os resultados apontaram que no comércio com o resto do mundo, no setor têxtil e de confecções, Brasil e Pernambuco apresentaram desvantagem comparativa revelada, enquanto o Nordeste apresentou vantagem comparativa revelada no setor no período considerado. No comércio exterior com o resto do mundo, referente ao setor têxtil e de confecções, enquanto Brasil e Nordeste apresentaram comércio do tipo intra-industrial, Pernambuco apresentou do tipo interindustrial; já no comércio bilateral com a China nesse setor, ambas as regiões apresentaram comércio do tipo interindustrial. O Modelo CMS revelou que no período analisado houve avanço do Market-Share da China no mercado doméstico brasileiro superior ao avanço do Market-Share do Brasil no mercado chinês. Conclui-se que o setor têxtil e de confecções, tem apresentado perda de competitividade diante dos produtores externos, sobretudo com a China.


Palavras-chave


Comércio Internacional. Índices de Competitividade. Modelo Constant Market Share (CMS). Setor Têxtil e de Confecções.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia