PADRÕES DE COMÉRCIO INTERNACIONAL E COMPETITIVIDADE DO SETOR DE VESTUÁRIOS NO NORDESTE BRASILEIRO

MONALIZA DE OLIVEIRA FERREIRA, MARCONI FREITAS DA COSTA, FRANCISCO DE SOUZA RAMOS, CARLOS ALBERTO GOMES DE AMORIM FILHO, GILSON LIMA DA SILVA

Resumo


Neste artigo analisa-se a competitividade do setor de vestuários dos Estados do Nordeste do Brasil através de indicadores clássicos de vantagens comparativas, contribuição do saldo comercial e padrões de comércio, além de estimações com econométricas com dados de painel. Os resultados evidenciam que apenas Ceará e Bahia mantêm um padrão contínuo de exportações. O Ceará apresentou vantagens comparativas simétricas. Pernambuco, apesar de também ter um polo industrial de vestuários tem apresentado vantagens comparativas decrescentes ao longo do tempo, chegando a apresentar desvantagens comparativas no primeiro quadrimestre deste ano. Os resultados das estimações indicam que as exportações de vestuários nos Estados acompanharam as vantagens comparativas e produto interno bruto, mas apresentaram relação negativa com o saldo de contribuição comercial. Para a recomendação de política pública, deve-se explorar mais os ganhos com vantagens comparativas, mas considerando políticas setoriais diferenciadas para diversificar e qualificar o setor.


Palavras-chave


setor de confecções e vestuários, competitividade, vantagens comparativas, padrões de comércio, dados de painel.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia