O SETOR PÚBLICO É MAIS IGUALITÁRIO PARA O NEGRO QUE O SETOR PRIVADO NO BRASIL?

Isabela Fernandes Matos Lima, Daniela Verzola Vaz

Resumo


As distinções nos objetivos perseguidos pelos setores público e privado e em suas regras de remuneração abrem espaço para a emergência de diferenças nos salários pagos a trabalhadores equivalentes em cada um desses setores. Embora essa segmentação tenha sido alvo de muitos estudos na literatura econômica, pouco se sabe sobre seus impactos nas desigualdades raciais no mercado de trabalho. A seleção de pessoal por concurso público e as políticas de isonomia salarial observadas no setor público o tornam, na prática, mais igualitário e aberto ao negro que o setor privado? O objetivo deste trabalho é, pois, comparar as diferenças salariais por cor nos setores público e privado no Brasil, por meio de equações mincerianas quantílicas e da decomposição de Firpo, Fortin e Lemieux (2009). Os resultados mostram que a hipótese de maior igualdade no setor público não é corroborada, sendo a magnitude do diferencial salarial por raça, considerando os trabalhadores do sexo masculino e controlados outros fatores, inferior no setor privado. Observa-se, ainda, que conforme se avança nos quantis da distribuição salarial, a desigualdade mostra-se mais pronunciada em ambos os setores, porém com magnitude mais pronunciada no setor público.


Palavras-chave


Negros. Discriminação. Mercado de trabalho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia