Revista Econômica do Nordeste

A REN é uma publicação trimestral aberta a edições especiais temáticas. Mantida pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste – ETENE e patrocinada pelo Banco do Nordeste do Brasil desde sua criação em 1969. Divulga trabalhos originais de cunho técnico-científico (escritos em português, inglês ou espanhol) resultantes de pesquisas que concorram para a constituição de uma base de informações acerca do desenvolvimento regional e contribuam para a qualificação e a formação de uma consciência crítica em torno dessa temática.

Com classificação Qualis B2 em áreas como economia e planejamento urbano e regional/demografia, a REN conta atualmente com um amplo quadro multidisciplinar de revisores-doutores independentes (em torno de 700), com formação no Brasil e no Exterior.

Notícias

 

CADERNO SETORIAL ETENE > CARNES - SAÚDE > APICULTURA

 

O Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE disponibiliza nova análise setorial:

SEGMENTO DE CARNES

Não basta ser líder em volume, tem que faturar

Em 2022 o Brasil poderá ser o maior exportador de proteína animal do mundo, entretanto, a agregação de valor dos produtos de origem é muito baixa. O Brasil se limita, praticamente, a exportação de matéria-prima, ou seja, o Brasil fica com o agro e os outros países com o negócio. Contudo, apenas no Nordeste, frente às limitações dentro e fora da porteira, o setor de carnes tem cerca de 45 mil empregos diretos, com valor bruto da produção estimado para 2018 de 10 bilhões de reais para bovinos, suínos e frango. No comércio exterior de carnes, o Nordeste teve saldo de 220 milhões de dólares em 2017. Portanto, é um setor com relevante importância social e econômica para a região Nordeste. Por fim, os desafios do setor são "plurais", desde a desorganização das cadeias e o elevado abate clandestino, como a obsolescência e precariedades dos equipamentos públicos de abate, até os gargalos de logística. Fatores que refletem negativamente na economia das empresas privadas e na concorrência dentre as empresas de diferentes portes e na competitividade no mercado.

 

CADEIA DE SAÚDE

Dos estados do Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Norte do Espírito Santo

Este Informe Setorial retrata a cadeia produtiva de saúde no Brasil e nele são estimados os gastos em saúde de acordo com suas atividades econômicas, com ênfase na área de atuação do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que abrange os Estados do Nordeste e o Norte do Espírito Santo e de Minas Gerais. O documento contempla também informações sobre as características da cadeia de saúde e realiza um panorama da atividade no mundo e no Brasil e, particularmente, no Nordeste.

Dentre os resultados do estudo, constata-se que no Brasil, cerca de 75% da população brasileira utiliza o sistema público de saúde SUS e o restante, de maior renda, acessa o sistema privado, principalmente por intermédio do sistema de saúde suplementar.

Excetuando as capitais do Nordeste, as microrregiões de Feira de Santana, Montes Claros, Cariri, Vale do Ipojuca, Ilhéus-Itabuna, Sobral, Vitória da Conquista, Campina Grande, Governador Valadares, Porto Seguro, Imperatriz e Linhares são, na ordem, detentoras dos maiores valores de remuneração do trabalhador da cadeia de saúde na área de atuação do Banco do Nordeste.

A atividade de atendimento hospitalar e o comércio varejista de produtos farmacêuticos para uso humano e veterinário foram os principais serviços de saúde prestados. Cresce o número de estabelecimentos de “Comércio varejista de produtos farmacêuticos para uso humano e veterinário”, apesar do crescimento econômico negativo do Brasil em 2015 e 2016...

 

APICULTURA

Faturamento de US$ 29 milhões em exportações

Poucas regiões do mundo possuem um potencial de produção de mel orgânico comparado ao semiárido brasileiro, sendo a maior vantagem comparativa do Brasil no mercado mundial de mel natural.

No entanto, o setor apícola dessa região tem passado por sérias dificuldades de produção.  A escassez de chuvas na área de atuação do BNB (Nordeste, Norte de Minas e Norte do Espírito Santo) entre 2012 e 2017, provocou elevadas perdas de produção, de enxames e de mercado.

Levando-se em consideração o bom volume de chuvas que tem ocorrido em 2018, espera-se crescimento da produção de mel na Região nas próximas safras. Porém, ainda será necessário um grande esforço dos produtores de todos os estados para recompor os enxames perdidos, o que depende não somente de trabalho, mas também de recursos financeiros...

 


 

Na página https://www.bnb.gov.br/publicacoes/CADERNO-SETORIAL você terá acesso a todo o acervo e poderá acompanhar o setor ou segmento de sua preferência. O Caderno Setorial ETENE é uma publicação mensal que reúne análises de setores da economia nordestina e, eventualmente, temas transversais. Com uma redação eclética, esta publicação se adequa à rede bancária, pesquisadores de áreas afins, estudantes, e diversos atores do setor produtivo.

 
Publicado: 2018-05-16
 

DIÁRIO ECONÔMICO ETENE – DEE

 

Construção Civil Nordeste: elevação no custo dos materiais supera a de mão de obra

 

“Em abril, o índice de preços no Nordeste apresentou crescimento de 0,16%, refletindo a elevação na parcela dos materiais (0,28%), que ocorreu em 8 de seus Estados, exceto Bahia (-0,34%). Por seu turno, o preço da mão de obra não teve alteração no mês (0,0%). Entre os Estados, apenas Sergipe registrou variação no valor deste componente (0,12%). Tanto no acumulado de janeiro a abril, cujo custo médio de 1,20% resultou do aumento de 1,98% nos materiais e de 0,24% na mão de obra, quanto no acumulado de 12 meses (4,04%), com 5,02% (materiais) e
2,89% (mão de obra), os materiais subiram mais do que a mão de obra na Região

 

 

O documento de hoje está disponível: Edição Atual

 

As edições anteriores do Diário Econômico podem ser consultadas: Edições Anteriores

As demais publicações do ETENE estão disponíveis no portal do Banco do Nordeste: Publicações ETENE
 
Publicado: 2018-06-01 Mais...
 
Outras notícias...

Volume 49, número 1


Capa da revista


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia